terça-feira, 3 de agosto de 2010

Radicalismo

Não é preciso falar que o radicalismo em qualquer esfera é lamentável, o radicalismo afegão é insuportável, detestável. Eu não conseguiria dormir sem exprimir o quanto me sinto “enojado” com tamanho abuso e falta de respeito aos direitos humanos que acontecem no Afeganistão.

capa-da-timeMe causou um sentimento muito forte esta imagem que foi publicada na revisa Time. (clique no link para ler a matéria) Nâo pela publicação da mesma que acho louvável no sentido de mostrar o quão violento são estes loucos, mas por imaginar o quanto as pessoas sofrem e como deve ser ruim conviver com esta realidade.

Richard Stengel, diretor de redação da revista, diz que ponderou antes de colocar a imagem na capa e pede desculpa aos leitores que a considerarem forte demais. “Mas coisas ruins acontecem com as pessoas”, diz ele.

E é verdade, segundo a reportagem da revista época ainda não li a da revista Times porém, farei isto assim que me sobrar um tempo – esta menina afegã se chama Bibi Aisha, tem 18 anos e o Talibã (grupo fundamentalista de influência islâmica) extirpou o nariz e as orelhas da jovem como punição porque a mesma tentou fugir de casa, de uma família que a maltratava.

O Afeganistão para que não sabe é um país asiático, seu território está localizado no centro deste continente. Faz fronteira com o Turcomenistão, Uzbequistão, Tadjiquistão, China, Paquistão e Irã). As coisas que acontecem lá são horríveis, a sitauação do país melhorou, melhorou um pouco mas não mudou desde 2001 após os atentados de 11 de setembro ao Word Trade Center.

Esta imagem e este assunto deve ser repassada e discutido porque os Estados Unidos pensam em retirar as tropas que estão no Afeganistão e isto é lamentável. O risco que as mulheres e todos que são contra a estes loucos correm é imenso, eles desconhecem qualquer forma de direitos Humanos e o que e pior, tudo em nome de um Deus.

Segundo a revista época “em breve, Aisha se submeterá a uma cirurgia para a reconstrução de seu rosto. Espera-se, porém, que a imagem de sua face mutilada ajude a proteger outras mulheres do horror.

Hare Krishna.

Na reportagem da revista época que pode ser lida clicando na palavra época acima pode ser visto um vídeo da seção de fotos da menina disponibilizado pela Times.

Postar um comentário