quarta-feira, 1 de maio de 2013

O Trabalho e o Capitalismo Cruel



Comecei a pensar na relação Homem X Trabalho na época de colégio ao ser apresentado e bem apresentado ao Karl Marx.
Karl Marx (1818-1883) era alemão, atuou como economista, filósofo, historiador, teórico político e Jornalista, acima de tudo Marx, foi um "revolucionário" e teve como um dos seus principais objetivos contribuir para uma sociedade livre do capitalismo.

Desde sempre este guiou as minhas interpretações sobre este fator social - Marx compreendia o trabalho como atividade fundamental da humanidade. Em suas obras como o Capital Marx é capaz de fundamentar a sua opinião válida e utilizada até os dias atuais quando diz que o homem está diretamente ligado à cadeia produtiva, suas ferramentas e valores, agindo e transformando-o.

Um dos livros que mais gosto do Karl Marx é O Manifesto Comunista onde ele faz uma dura crítica ao modo de produção capitalista e à forma como a sociedade se estruturou através dele. Busca organizar o proletariado como classe social capaz de reverter sua precária situação e descreve os vários tipos de pensamento. Marx pensava e afirmava que as relações entre os homens são relações de oposição, antagonismo e exploração. As desigualdades sociais observadas no seu tempo eram provocadas pelas relações de produção do sistema capitalista, que dividem os homens em proprietários e não-proprietários dos meios de produção. As desigualdades são a base da formação das classes sociais, algo que define até hoje as classes sociais, entre outros fatores antes nem pensado por ele.

Abaixo um pensamento do próprio sobre o trabalho:
“O trabalho não é a satisfação de uma necessidade, mas apenas um meio para satisfazer outras necessidades.” 

Postar um comentário