sábado, 15 de junho de 2013

Cores

Segundo o livro Design Gráfico de Nobu Chinen Redator publicitário e doutorado pela escola de Comunicação e artes da USP. "A cor por definição, não existe. O que entendemos por cor é luz e o que percebemos nos objetos é a parte da luz que estes objetos refletem. Para facilitar a compreensão a cor como fenômeno físico é  definida como onda e cada uma possui um comprimento. Aquilo que nossos olhos percebem como cor são ondas luminosas refletidas pelo objeto."

Imagem criada por mim, Photoshop CS5.
Quando trabalhamos com cores é fundamental prestarmos atenção a vários aspectos ligados a elas, elaborando um sistema para definir a relação entre as cores que ira utilizar em seu projeto e qual o efeito que queremos buscar para comunicar ao nosso público. Para isso é preciso conhecer os sistemas criados pelos estudiosos desde Isaac Newton e Goethe até os tempos atuais, estes estudiosos estabelecem classificações que ajudam a compreender as cores.
Nos dias atuais há um consenso em relação aos modelos propostos por Albert Munsell, adotado em 1942 pela Associação Americana de Normas Técnicas para aferição de cores. No modelo tridimensional de Munssell, as cores são representadas em setores  dentro de círculos (círculo cromático).

Fonte da Imagem: Livro Design Gráfico de Nobu Chinen.
No círculo cromático as cores estão dispostas segundo o comprimento de onda que ocupam no espectro luminoso. Cada cor está diametralmente oposta à sua complementar com a qual forma maior contraste e este profundo conhecimento determina a qualidade e eficiência em relação à mensagem que se quer transmitir de qualquer projeto gráfico.

Ao realizar um projeto gráfico devemos ter em mente a forma correta de gerenciamento de cores uma vez que cada um dos dispositivos de imagem, seja um monitor ou uma impressora, reproduz as cores de forma única, e não existem dois dispositivos exatamente iguais se focarmos em olhar uma loja de televisores iremos identificar que cada uma das imagens das TVS ligadas são diferentes, estando na mesma programação, justamente por  conta disso.

O crítico de arte inglês John Ruskin disse certa vez. "De todas as dádivas que Deus ofereceu ao homem que vê, a cor é a mais sagrada, a mais divina e a mais solene". As cores podem  disparar certas emoções ou sentimentos, enfatizando sutilmente uma mensagem, é o que chamamos de a psicologia das cores. Isto justifica o fato de o porque as vezes quando escolhemos na  noite anterior uma roupa para usar no dia seguinte,  as vezes, quando acordamos não queremos mais usá-la e escolhemos outra. O  nosso psicológico está diferente da noite anterior quando a escolhemos, isto é uma forma da Psicologia das cores.

Postar um comentário