quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Grafite liberado no Rio

“O prefeito do Rio, Eduardo Paes, irá assinar decreto que autoriza o grafite em postes, colunas, laterais de prédios, muros, tapumes de obras e pistas de skate, ficam de fora apenas viadutos e fachadas de imóveis públicos que são tombados e de patrimônio histórico.”

Quando eu li esta notícia minha primeira reação foi: - “Ufa, que bom uma cidade como o Rio de Janeiro liberar o grafite em suas ruas – Avançamos!!! - ”. Não é bem assim. Algumas questões nesta notícia merecem ser analisadas de forma mais criteriosa, teremos Copa do mundo em 2014 e Olimpíadas em 2016, mas, ainda estamos no Brasil, aqui nada é como parece ser!

"O texto estabelece também a criação do conselho carioca de grafite formado pelos principais artistas da cidade, para discutir o uso do espaço urbano para arte. Eles serão os curadores, digamos assim, das obras expostas pela rua”. 
#WTF – Como assim?

- O que é arte e que é pichação? Segundo o texto sugere pichação não será tolerada, e este é o motivo principal da criação deste decreto, mas, no meu ponto de vista, há sempre uma expressão, uma ideia, uma manifestação artística a transmitir, uma necessidade de expor algo, o que muda é apenas a estética e a opinião sobre, logo, é uma questão difícil a se definir e eu considero este um ponto muito importante e negativo deste projeto.
- Quais serão os critérios utilizados para aprovação? Primeiro dos “artistas curadores” e depois dos “aprovados e suas artes” - não é este mais um gancho para se formar grupinhos, e favorecimentos? E a Street Art. Subversiva, Questionadora, Inovadora, Política, Social, Artística. Onde fica nisso tudo, na aprovação? Não, #fato.


- A Street Art. é uma arte de rua, como seu nome já diz se limitamos os espaços, os grupos, as pessoas, e a estética que esta arte vai mostrar estará se limitando a arte, perdendo-se o ideal da arte, logo não vejo com bons olhos estas delimitações e consequentemente este decreto. Não sou especialista em leis, muito menos em artes e suas definições, mas uma coisa é claro, como em tudo que se faz no âmbito político/social quando esta questão ameaça a tranquilidade dos nossos governantes e causa problemas aos mesmos, o que é o caso do Grafite e os expõem fazendo com que eles tenham que agir, pensar e se explicar - eles sempre dão um jeito de se favorecerem e os seus pequenos nichos também, isso é o mais claro que este decreto me parece

- É melhor deixar como está – Viva a Street Art. Salvem aqueles que não se submetem! Viva a Arte de rua, nua e crua.

Imagem: Altura do número 46 da Rua Riachuelo - ao lado do Sinuca da Lapa - RJ, - Pintura de Marcelo Zissu, Caio Chacal e Aline Campbell curadoria de Gabriele Feliz!
Postar um comentário