segunda-feira, 17 de novembro de 2014

A resistência das cores

Já não era sem tempo, eu vejo uma notícias super maravilhosa no que diz respeito à resistência da Arte urbana, o grafite assume o seu espaço e cumpre mais uma vez a sua missão de levar cor e dignidade aos cantos, becos, vielas e ruas desta cidade tão abandonada e castigada que é São Paulo, gritando, #Não quero ser #Cinza.

Parque do Ibirapuera

Este blog tem o pazer de anunciar que São Paulo vai ganhar novamente um dos maiores corredores de graffiti da America Latina e isso é fantástico. Segundo foi divulgado no site Mistura Urbana serão pintados 70 muros que ficam entre o Terminal Bandeira e a passarela Ciccilio Matarazzo, em frente ao Museu de Arte Contemporânea (MAC).

(MAAU - Museu Aberto de Arte Urbana)
Segundo a informação os muros começarão a ser pintados a partir da primeira semana de Dezembro, com a participação de 200 artistas que produzirão 15.000 metros quadrados de Arte Urbana. A conclusão do trabalho está prevista para o final de Janeiro a início de Fevereiro 2015. Este será um dos maiores corredores de Arte Urbana da América Latina fazendo frente àqueles murais que foram pintados na Zona Leste de são Paulo na época da Copa do Mundo 2014 tido até o momento como o maior.

Barra Funda

Osasco
Sem dúvida aquela região vai ficar fascinante. As cores resistindo dizendo NÃO ao CINZA. E o Graffiti se destacando e ocupando o seu lugar, as #Ruas. Aqui eu divulgarei a evolução deste trabalho e todas as informações que rolarem.

Os grafites que ilustram este post foram fotografados por mim em diversos cantos de São Paulo e não tem os créditos do artes porque não ter esta informação. Quem souber pode me falar que faço as devidas referências.

Obrigado.
#Nasck 
Postar um comentário